(Não) Correr atrás.

By Andreia Morais - outubro 16, 2013


Há algum tempo, não sei precisar o quanto, li uma frase que me deixou a pensar: «Apenas seguir em frente. Primeiro, porque nenhum amor deve ser mendigado. Segundo, porque todo amor deve ser recíproco». Instintivamente concordei. E tento sempre recordar-me dela quando sinto o meu coração a ceder às saudades que o contornam e o tentam distrair.

Amar não faz sentido se não for dessa forma livre, cúmplice, intensa e reciproca. Se não for assim, então não é amor. E enquanto deambulo por entre os meus pensamentos, inevitavelmente, lembro-me de outra frase que me deixou atenta: «Não sejam tolos, não falta amor - falta amar».

E eu, que nada percebo de amor, acho que falta mesmo isso. Saber amar pelas razões certas. Sentir aquela urgência de ter o outro aconchegado no nosso abraço, com a cabeça encostada ao nosso peito; querer sair de casa à noite para roubar as estrelas do céu, pois o amor faz-nos querer cometer loucuras. Por mais loucas que pareçam aos demais. Amar é isto, é ter a noção plena de que há alturas em que fazemos as figuras mais ridículas, mas não querermos saber, porque a única coisa que nos importa é que o outro seja feliz. E enquanto a nossa metade estiver disposta a aturar os nossos disparates e, melhor, nos continuar a amar por isso, então é porque estamos no caminho certo. 

Não concordo nada que amor rime com dor. Quem dizer, em bom português até rima, mas esquecendo as rimas que aprendemos a construir na primária, o amor é demasiado belo, fascinante e mágico para provocar em nós tamanha deceção. Em boa verdade, essa dor que sentimos é provocada apenas por nós e não pelo amor. Apenas por nós, repito, porque temos os valores trocados e preferimos trocar o eterno pelo momentâneo, e porque caímos no erro de desistir à primeira adversidade. Por isso, atrevia-me a dizer não sejam tolos, o amor não magoa - o que magoa é a nossa estupidez de não saber cuidar, proteger, ceder, lutar e deixar de lado a máscara para nos entregarmos a alguém sem receios. 

Quem ama aprende a andar na corda-bamba, a ser trapezista, a saltar de cabeça, a correr contra o tempo, a criar oportunidades quando os outros só vêem entraves, mas nunca aprende a desistir. Por mais que lhe recortem o coração em fragmentos incertos que dificultem a colagem. Porque quem ama sabe que vale a pena, e que algures no caminho acabará por encontrar alguém capaz de ajudar a juntar as peças. Será aí, nesse exato momento, que compreenderemos o porquê de nunca ter resultado antes e de termos caído tantas vezes. Nada acontece por acaso. E há alturas em que o nosso amor se desvia do caminho, como uma carta que se perde na entrega ou porque o remetente não estava certo. Mas há-de chegar. E quando nos bater à porta vamos recebê-lo em festa e protegê-lo com todo o cuidado que conseguirmos ter.      

A vida ensinou-me que o amor também chega ao fim. Sempre defendi que quando é verdadeiro não termina, mas comecei a perceber que, por vezes, também tem prazo de validade e não é por isso que deixa de ser amor. Foi enquanto durou, enquanto ambos souberam vivê-lo com o coração entregue na palma da mão do outro. Mas a vida dá tantas voltas que, no meio da entrega, o coração é capaz de cair noutras mãos, onde será ainda mais feliz. Só temos é de lidar com isso de forma madura, sem dramas e conscientes de que não fizemos nada que magoasse a outra pessoa, porque não há nada pior do que brincar com os sentimentos de alguém.  

A visão romantizada de não conseguirmos viver sem o outro quando esse amor chega ao fim tolda-nos o pensamento. Verdade seja dita, nós conseguimos, porque continuamos a conseguir respirar, a fazer as mesmas coisas que fazíamos antes; somos capazes de comer, saltar, dormir, cantar. Mas precisamos sempre de fazer essa espécie de luto, para nos mentalizarmos que acabou, que não regressa e que temos que ser fortes o suficiente para superar e fazer com que os nossos passos encontrem o caminho certo. E esse caminho é a estrada que nos leva até àquele que nos fará feliz. 

«Se vocês tem que correr atrás, então é porque a pessoa está fugindo de você». Foi das frases mais acertadas que já li até esta altura da minha vida. Primeiro, porque é verdade. Segundo, porque faz todo o sentido (se calhar o primeiro e o segundo motivo até dizem o mesmo, mas é preciso reforçar para entender e interiorizar, sobretudo quando o que está em causa é falar de amor). Se a pessoa realmente quiser ficar connosco caminha ao nosso lado, senta-se connosco na areia para ver o sol a pôr-se e leva-nos a ver o amanhecer de perto, talvez num lugar especial para ambos. Há uma sintonia perfeita. Nem um corre de mais nem o outro corre de menos. Vão no compasso certo. E esperam, sempre, encontrar-se novamente no dia seguinte, apaixonando-se pela mesma pessoa todos os dias. E pode ser assim até ao fim da nossa vida, que ninguém se importa!  

Para mim, amar é isto. Por isso, coração, não corras mais. Espera que, pelo menos desta vez, seja outra pessoa a correr atrás de ti. 

  • Share:

You Might Also Like

47 comentários

  1. Tenho a certeza que um dia o teu coração vai encontrar a pessoa certa para amar querida

    ResponderEliminar
  2. R: Não sou muito de "ligar" muito a frases feitas, mas esta faz tanto sentido, pelo menos ligou-a à minha situação.

    ResponderEliminar
  3. R: Faz isso querida e o cheiro das castanhas é tão bom!

    ResponderEliminar
  4. Falando por experiência própria, não procures. Sabes... as melhores coisas surgem inesperadamente e, por vezes, da forma mais bizarra de sempre. Como já ouvi dizer e concordo "coisas que começam do nada, acabam sendo tudo". Verás que quando menos esperares vais encontrar alguém que mereça todo esse teu amor, que vai te procurar, correr atrás de ti. Acho que descreveste perfeitamente o que amor realmente é, de uma maneira simples mas tão delicada. Escreves tão bem!
    R: Eu quando criei, tinha os meus 13 anos, criei por curiosidade e porque gostava de escrever. Com aquela idade não escrevia mesmo nada de jeito, mas uns tempos depois senti que estava na altura de criar algo com cabeça, tronco e membros. Daí ter criado este novo blog que diz tudo de mim. E é bom olhar para trás e ver as coisas como eram. Acho que o blog também serve para isso... Para poder voltar atrás e recordar por instantes certos momentos. Para me tornar mais ativa de novo (e porque tenho saudades deste mundo extraordinário que é partilhar sentimentos e ideias com outros bloguistas) vou começar por fazer uns desafios e ver até onde vai o barco. Obrigada pelas sugestões e por seguires!

    ResponderEliminar
  5. concordo plenamente, adoro-a!
    se tiveres de correr que seja ao lado, mas nunca atrás* beijinho

    ResponderEliminar
  6. Eu sinceramente sou de acordo de que nada é por acaso, por isso acredito que se agora não aparece (por assim dizer), é porque o futuro tem algo melhor reservado para ti. E verás que quando for, será algo que vale realmente a pena!
    Sim, por vezes também encontro essa evolução quando olho para o passado e para os textos que escrevi quando iniciei este blog e os meus textos atuais, apesar de em todos sempre estar presente uma série de confusão de ideias. Mas na verdade sempre fui assim meia confusa, e no meio da minha confusão acaba tudo por fazer sentido.
    Pois é, já coloquei o desafio no blog. Agora é cumpri-lo diariamente!

    ResponderEliminar
  7. Cuanta verdad.....
    Buen fin de semana, guapa! mi g+ para tu post!!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  8. R: Acredita que é verdade, há frases que me ajudam tanto a ultrapassar certas coisas da vida! *

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que o amor pode chegar ao fim. Pode sempre sentir-se um certo carinho por alguém que antes amamos mas amor pode chegar ao fim e encontrar-se um novo amor. É a minha opinião :)

    ResponderEliminar
  10. R: Tens toda a razão, Andreia! Faz sempre bem ler coisas de outras pessoas que apesar de ser um problema completamente diferente, o caminho a seguir pode ser o mesmo.

    ResponderEliminar
  11. r: Numa altura da minha vida também pensava isso porque amei verdadeiramente uma pessoa. Mas quando por imaturidade de ambos e também incompatibilidade de perspectivas entre nós acabou por chegar ao fim. Ainda continuou o amor durante uns tempos e pensei que nunca ia acabar e ia ficar naquele impasse a vida toda mas com o tempo foi-se sumindo. Amor não é necessariamente eterno mas permanece sempre aquele carinho pela pessoa mas de uma forma diferente e mais de amizade, isto na minha opinião. :) Portanto concordo com o que disseste.
    Muito obrigada por seguires :)

    ResponderEliminar
  12. R: É exatamente isso, disseste tudo! Vou começar hoje o desafio :)

    ResponderEliminar
  13. R: Oh, ainda bem que vais adorar. Optei por algo diferente. Partilho da mesma opinião, até porque já a ouvi imensas vezes. Acho que será sempre uma daquelas músicas intemporais! Adoro Rui Veloso também, e essa música é um mimo!

    ResponderEliminar
  14. R: Sou como tu. Não passo um dia sem ouvir música. É daquelas coisas que ouves e por vezes dizem-te tudo o que precisas de ouvir, como se fosse um amigo irreal. Rui Veloso será sempre um grande senhor da música Portuguesa. Tem uma voz e umas músicas lindas. Eu por acaso, de cantores portugueses, o único que tive oportunidade de ver ao vivo (também porque aqui não há muitos concertos nem nada do género) foi o Pedro Abrunhosa, que adoro também!
    Sim, é verdade. De uma forma temos que aprender a nos protegermos e, perante todas as circunstâncias da minha vida, ser fria foi a minha proteção. Sinceramente não gosto de ser assim, mas...

    ResponderEliminar
  15. fico contente, muito obrigada e digo-te o mesmo :)

    ResponderEliminar
  16. R: Eu por acaso também tenho a mesma atitude, mas quando não estou com vontade de escrever, acendo um cigarro e tento distanciar-me de tudo, faz-me bem! Tens sido um grande apoio *

    ResponderEliminar
  17. R: Eu desde nova que sempre adorei as músicas do Pedro Abrunhosa. Um hábito que reti da minha tia que também passava a vida a ouvir Pedro Abrunhosa, e como convivia muito com ela, acho que foi daí que tirei todo este gosto, até porque sinceramente não sou uma grande fã de música Portuguesa.
    Sim, tens toda a razão. Às vezes não temos outra alternativa do que sermos assim.

    ResponderEliminar
  18. R: Acho que fazes muito bem, não entres num vício que te pode prejudicar muito, olha o que te digo. Mas continua com essa tua maneira! :')

    ResponderEliminar
  19. R: Eu por acaso comecei por experimentar com um primo meu, e desde esse dia não larguei o tabaco. Depois comecei a namorar e durante 7/8 meses não toquei num único cigarro. E quando acabamos foi onde mais me apoiei entendes? Mas fumo porque quero, porque sinto essa necessidade e tenho a minima certeza que deixo quando eu quero!

    ResponderEliminar
  20. R: Eu já prometi a mim mesma, que quando a minha vida se começar a recompor, encontrar alguém em condições na minha vida, que deixo sem pensar duas vezes por isso! :')

    ResponderEliminar
  21. R: Agora basta a minha vida recompor-se né? ;)

    ResponderEliminar
  22. R: Eu já me cansei de procurar por alguém que me faça bem *

    ResponderEliminar
  23. R: Eu às vezes penso que essa pessoa nunca irá chegar, sei lá... Às vezes tenho medo!

    ResponderEliminar
  24. R: Eu não sou muito fã de música portuguesa, a partir do momento em que qualquer um, fazendo uma música qualquer, se podia tornar num dito cantor. Acho que se é para fazer música, que façam algo com cabeça, tronco e membros. Com algum sentido. Com algum sentimento. E vejo a música portuguesa a descambar completamente com esses ditos 'cantores'. Mas aparte disso, temos realmente muitos talentos, o que não me fez desistir de todo de ouvir música portuguesa. Experimenta ir a um concerto dele, tenho a certeza que vais adorar!

    ResponderEliminar
  25. R: "Toma tu conta do tempo, mostra-lhe toda a força que tu tens!" , como assim? :s
    Vou tentar, vou mesmo *

    ResponderEliminar
  26. R: Mas ultimamente tenho-me sentido mesmo sozinha, não tenho quase ninguém para ir sair entendes? Pode ser impressão minha, mas é assim que me tenho sentido! Eu tento reagir dessa maneira, mas nada é fácil. Obrigada por toda a força! <3

    ResponderEliminar
  27. R: Tens toda a razão. Às vezes também é só implicância de algumas pessoas quanto à música portuguesa, o que não é o meu caso, de todo. Sim, ainda bem que há alguém que ainda faz algo de jeito, senão o que seria da música Portuguesa! No dia em que fores ao concerto dele, lembra-te de me dizeres alguma coisinha, ihih! Já desisti da ideia de ter alguém ao meu lado independentemente de tudo. De todas as pessoas que passaram pela minha vida, ouve sempre quem me deixasse nas fases mais difíceis... E depois tem aquelas pessoas que fingem estar lá independentemente de tudo, só para mais tarde terem um ponto fraco e algo para dizer e apontar. Acho que hoje em dia, quase ninguém se importa realmente. A maioria são só curiosos...

    ResponderEliminar
  28. R: Dou-te toda a razão, cada um tem direito aos seus gostos, se tivessemos gostos iguais, com certeza que não seria tudo tão interessante. Eu infelizmente não tive essa sorte. Passaram pessoas maravilhosas na minha vida, isso não nego a ninguém, mas todas me desiludiram e acabaram por sair da minha vida. Como costumo dizer, por muito que me custe, não posso prender alguém que não quer ficar na minha vida.

    ResponderEliminar
  29. R: Já tive dias melhores em 16 anos de vida, claro que sim, mas sei lá, ultimamente têm sido dias complicadíssimos. Mas tenho fé que melhores dias virão... Obrigada por todo o apoio, por todas as palavras de conforto! <3

    ResponderEliminar
  30. R: Eu durante a semana ainda me aguento bem, porque me distraiu tanto na escola, como com as minhas amigas. Mas ao fim-de-semana reservo-me em casa, porque elas todas namoram e não me quero meter no meio entendes? Mas pronto, vou pensar positivamente! Tens sido um enorme apoio na minha vida, sem te conhecer já te considero uma amiga! *

    ResponderEliminar
  31. R: Ora nem mais. Sim, eu acredito que o melhor ainda está para vir. Tenho sempre que pensar que o amanhã será melhor, para ter forças para o encarar com novas esperanças. Sim, realmente cada um deve aproveitar as oportunidades que lhes são dadas, mas é como dizes, são sobrevalorizados por quase nem fazerem nada senão aparecerem, porque cantar? Zero. Oh, Diogo Piçarra é fantástico. É mesmo pena terem tão poucas visualizações e pessoas que estão ali só a "fazer vista" terem as visualizações todas que têm. Vai-se lá entender!

    ResponderEliminar
  32. R: Ultimamente tenho ido abaixo, mesmo lá no fundo, mas aqui no blog quando ouço palavras de conforto ou vejo que pessoas estão bem piores que eu, arrebito, ou pelo menos tento! E quando te "ouço" dá-me uma enorme vontade de sorrir, mesmo que não tenha motivos, a sério! Contarei sempre contigo, como espero que contes sempre comigo <3

    ResponderEliminar
  33. R: Tento sempre pensar assim, pensar negativo também não me vai ajudar muito menos colocar melhor. É mesmo um talento fora do comum. Já o conhecia do youtube, comecei a ouvi-lo com o cover do Pedro Abrunhosa que ele fez e levou até ao casting dos ídolos. Desde a entrada dele nos Ídolos que ele melhorou e acho que ele ter tido a oportunidade de ganhar e ir para Londres, foi sem dúvida uma mais valia. Evoluiu de uma forma descomunal. Adorava vê-lo ao vivo também, e é daquelas coisas que tenho mesmo de fazer!

    ResponderEliminar
  34. R: Isso sei eu, por muito que tente me aguentar em pé, tenho falhas, bastantes até... Mas há que ser positiva, pelo menos tentar e um dia ter orgulho de dizer que consegui! De nada doce <3

    ResponderEliminar
  35. R: Nem mais, e há bem pouco tempo disseram-me que pensamentos positivos, atraem coisas positivas, então ando-me a esforçar para ter esse pensamento. Desde o início dos ídolos que sempre disse que ele ía ganhar, não só por gostar imenso dele, mas por todo o potencial que ele tem. Por acaso, não sei quem é o Bruno Vieira, mas já vou tratar de ver esse talento! Ihih. Eu vivo num buraquinho duma ilha, e aquii não há assim muitos concertos nem coisas do género. É sempre mais difícil. Mas um dia hei-de conseguir!

    ResponderEliminar
  36. R: eu também respeito a opção dos clubes mas há pessoas que não o sabem fazer e isso deixa-me completamente passada!

    ResponderEliminar
  37. R: Não iria ser a primeira vez que iria ter orgulho em mim, por isso vou ser forte! :') *

    ResponderEliminar
  38. Conclusão: Correm um atrás do outro.
    Concordo contigo quando referes que há amores que chegam a sua hora de acabar e mesmo assim não é por isso que deixam de ser amor.
    Da minha opinião amar tem várias façanhas, para uns tudo que fazemos é feito em vão para nós há sempre esperança.
    Este assunto também relembra-me paixão porque acontece pela sua fugacidade de emoções e acaba quando se sente meramente aborrecido.
    Pensamos demasiado e esquecemos o que importa mais é agir.
    Recentemente li uma frase num filme que acho que diz tudo: "Eu dei o que Ele precisava enquanto deste o que Ele queria." .

    ResponderEliminar
  39. Esqueci-me de referir - se tiveres um lcd já pode passar por despercebido como uma tv. :P
    Os outros dois depende do teu gosto, mas deves gostar pelo menos do último, acho.

    ResponderEliminar
  40. R: Eu tenho começado a pensar assim, visto que ser negativa também não me levou a lado nenhum. Mas mesmo tendo este positivismo tudo, acho que nada em concreto mudou. Sim, ele sempre teve uma forma própria de interpretar e de chegar às pessoas, ele era e é um artista completo. Já sei quem é o Bruno Vieira, cheguei a ver o casting dele, com a música dos azeitonas. Tão doce! Foi uma pena não ter passado realmente. Sou da Ilha da Madeira. Tens toda a razão... Vão sarar, acredito que sim.

    ResponderEliminar
  41. R: Agradeço-te a ti, a sério que sim! <3

    ResponderEliminar
  42. Sabes, eu leio estas coisas e nao me identifico nada. Ou é de já estar ha muito tempo com ele ou nao sei, parece que se perdeu alguma coisa...

    ResponderEliminar