As minhas viagens de metro #12


«Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está? As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar», Miguel Esteves Cardoso


Entre o amor e a guerra prefiro as batalhas que travo por tua causa. Seja para lutar por ti ou para lutar para te esquecer. De alguma forma, esta é a minha prova de amor mais sincera: ou porque te escolho antes de todos e apenas a ti, ou porque te amei, mas percebi que nenhum amor sobrevive se não for reciproco.
 
Há batalhas ganhas e outras por vencer, mas enquanto não ouvir da tua boca que não me queres mais por perto - e as tuas atitudes corroborem essas mesmas palavras - sei que ainda não perdi a guerra. Portanto, ainda não é a hora certa para pousar as armas, baixar a guarda e pendurar a armadura que me protege das feridas, ou apenas evita que se tornem mais profundas. Há uma hora certa para desistir. E todo o processo que se atravessa desde que se percebe que chegou a altura de o fazer - sendo esse momento o mais difícil de todos: saber que tem que se desistir - é doloroso. Ainda não o senti. Ainda não se fez notar no meu coração. Ainda é tempo de continuar a lutar. 

As mazelas da alma podem ser imensas e debilitarem-me a saúde, mas entre o amor e a guerra hei-de sempre escolher lutar por ti. Porque se me esquecer de quem sou esqueço-me de ti, do que é amar e de que a vida só faz sentido se mantivermos um pé na terra e outro suspenso no vazio. Sem o ser, és o amor mais bonito que vivi. E mesmo que, por vezes, o meu coração pareça um campo de batalha, com cicatrizes, buracos de bala e feridos no chão, tudo isso valerá a pena quando vieres curar-me. E limpar as manchas de sangue que me relembram momentos negros de incertezas e inseguranças. Estou pronta para a guerra, mesmo que vá de muletas ou de braço ao peito, porque no amor tudo isto é poético. E este campo de batalha somos apenas nós. Um contra o outro. Sem armas. Sem balas. Sem sangue. Apenas em lados opostos do espaço. Da batalha. E da vida. 

Se não defender todos os dias as minhas batalhas pessoais não há volta que me salve, pois sentirei uma espada cravada no peito que me fará cair no chão. Desamparada. Perdida. Vencida. Sem ti.


M, 04.11.2013

You Might Also Like

26 comentários

  1. r: é complicado demais lidar com ele, mas foi ele quem eu escolhi e tenho que aprender a conviver assim..

    ResponderEliminar
  2. É um curso relativamente novo. Química é algo que me fascina, sem sombra de dúvidas. Adoro, adoro, adoro, adoro e é algo que me faz mesmo feliz! :)) Qual é o teu curso, querida?

    Em relação a este post... oh meu Deus, não podia estar mais de acordo. Quem ama não desiste, não baixa a guarda e não se conforma. Quem ama não esquece em meia dúzia de meses, não esquece num piscar de olhos. A não ser que esse amor nos faça mal. Nesse caso é diferente. Ninguém tem o direito de nos roubar a paz, ninguém.

    ResponderEliminar
  3. O importante é sermos apaixonadas pelo que queremos fazer para o resto das nossas vidas :)

    Amor que é amor não se implora, nem se suplica. O amor não nos destrói, faz-nos crecer. E se nos fizer mal... não é amor.

    ResponderEliminar
  4. Oh minha querida mas às vezes o melhor é seguir em frente. Espero que consigas ganhar essa tua batalha e tenho a certeza que tens força para isso. FORÇA porque o amor merece <3

    ResponderEliminar
  5. Nunca é fácil vencermos as nossas batalhas mas, é importante lutarmos e não desistirmos principalmente quando é a nossa felicidade que está em causa. Sempre achei o amor um fenómeno estranho e difícil de compreender mas, estar apaixonado é umas das melhores coisas da vida. Espero que consigas vencer as tuas batalhas!

    http://morningdreamsfree.blogspot.pt/

    Sofia Silva

    Beijos*

    ResponderEliminar
  6. Nossa, que texto lindo!
    Infelizmente, o meu momento de desistir chegou e eu desisti há muito tempo. Mas, sinto saudades de ter tanta gana de lutar por alguém. Há tempos não sinto isso. Na verdade, ultimamente estou sem forças pra lutar até por mim. So bad :(

    Beijnhos!

    ResponderEliminar
  7. Lutar tem de ser a nossa prioridade, nunca devemos desistir daquilo que amamos*
    R: É tãooooooooooo boooom :D

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito do teu blog. Não conhecia mas ja li grande parte e adorei. Continua com o otimo trabalho:)

    http://fromportugaltonyc.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. R: sim depois de nos habituarmos é fácil mas ao início é muito estranho xD

    ResponderEliminar
  10. És como eu, gostas de domingos calminhos e pacíficos. :b

    ResponderEliminar
  11. Oh, eu passo a semana a estudar, domingo é um dia de descanso e de acordar às tantas xD

    ResponderEliminar
  12. Só não sei lidar com isso, há tantas outras maneiras de crescer...
    escreves mesmo no metro ? :)

    ResponderEliminar
  13. Lutar sempre por aquilo que acreditamos...por muito que custe será sempre aquilo que nos fará feliz. Quando deixar de o ser...chegou a hora de parar de lutar por outra coisa que não por nós

    ResponderEliminar
  14. Que belo texto Andreia ;) Boa semana :)

    ResponderEliminar
  15. Sem palavras, está genial. Lindo mesmo minha querida Andreia. Escolhes as palavras tão certas :)
    beijinho grande ♥

    http://naervilhadapolly.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. lutar sempre desistir nunca :D
    uma optima semana :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Nunca desistas das tuas lutas. A vida é uma guerra e a guerra só acaba no dia em que morrermos. Até lá é dia para mais conquistas!

    ResponderEliminar
  18. Ao ler isso fiquei um bocado emocionada porque também tenho algumas dessas perguntas na minha cabeça! E é um dos motivos desta minha ausência, pois a mim faleceu me também um grande amigo meu naquela queda de um muro nao U.M :'( É muita coisa que nos passa pela cabeça e muita pergunta sem dúvida xs
    R: Eu também odeio quando as pessoas usufruem desse "poder" para fazer as coisas a vontade...eu sou totalmente contra!!
    Ps: já tinha saudades tuas lindas e destes textos magníficos *-*

    ResponderEliminar
  19. Temos que vencer todas as nossas batalhas, esse deve ser o lema:) Boa semana:)

    ResponderEliminar
  20. Devagar vamos vencendo, não é?

    Bjos

    Uma linda semana, amiga!
    chuvadecamelias.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  21. que texto lindo! não podia concordar mais com o que escreveste :)

    ResponderEliminar
  22. Que palavras tão tocantes, por vezes devemos lutar por aquilo que queremos mas devemos ter em consideração se do outro lado também iremos receber o mesmo .
    beijinhos
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  23. Adorei o texto! E concordo plenamente com tudo o que escreveste :)

    Blog | Facebook |

    ResponderEliminar