As minhas viagens de metro #15


«Aprenda, menina, quem não te procura não sente sua falta», Caio Fernando Abreu


Mentiria se dissesse que esta falta de conversa não me incomoda. Mas talvez me incomode mais o facto de que para ti seja indiferente. A mim ainda me custa, e talvez custe para sempre, o esquecimento onde caí, desamparada, sem um único sinal de que seja temporário. Talvez porque não o seja, já percebi...

Gostava que isto não passasse de uma guerra de orgulhos. Onde eu ou tu acabaríamos por ceder. Não é orgulho, mas tu também não vais ceder. E eu aprendi que não posso ser só eu a preocupar-me contigo. Se calhar esta é a altura certa para me provares que estou completamente enganada, que ainda pensas em mim e me queres do teu lado. Ou talvez isto só seja aquilo que eu gostaria que me dissesses. E é tudo ao que me agarro para não desistir de ti.

«Que nunca caiam as pontes entre nós». Não vale a pena. Já caíram. Caíram e ficaram desfeitas em mil pedaços, sem qualquer sinal de que possam ser reparadas. A menos que tu queiras. E eu preciso que tu queiras. Muito!


M, 10.11.2013

Comentários

  1. Dói tanto a falta de quem mais gostamos e dói ainda mais quando percebemos que as saudades não são recíprocas.

    Obrigada, minha querida! <3

    ResponderEliminar
  2. Texto tão repleto de alma...vim para a este seu espacinho por mero acaso, mas gosto do que leio, gosto do que escreve e com a profundidade com que escreve. Parabéns

    http://ocadernodeardnas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Este post encheu-me a alma - gostei tanto.
    Persiste porque não devia existir sequer..

    ResponderEliminar
  4. assim o espero... :$
    tenho pois porque és uma querida ❤

    ResponderEliminar
  5. Não tens que agradecer, minha querida! :)

    ResponderEliminar
  6. Como compreendo estas tuas palavras... Estou a passar o mesmo com um amigo meu e sinceramente já não sei se hei-de lutar ou não.

    ResponderEliminar
  7. HERMOSO!!!!
    Que tengas un bello día, guapa!! y mi g+ para tu post!!!:)))

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  8. Uma das coisas que mais custa é perdermos alguém que era muito importante para nós, só porque lhe passamos a ser indiferentes.

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva

    Beijos*

    ResponderEliminar
  9. Mesmo sem pontes, sempre podemos atravessar a nado. Basta querermos.

    ResponderEliminar
  10. que texto tão vindo do coração :) muito bonito

    ResponderEliminar
  11. Já escreveste o texto à algum tempo mas há pontes que caiem e que nos marcam para a vida. Nas brincadeiras do coração, nem sempre um dos dois ganha.

    ResponderEliminar
  12. Que profundas palavras e sentimento também, é muito doloroso quando se perde a nossa metade neste caso a ponte quebrou mas podes levantar a tua ponte e mostrares a tua força.
    R: se calhar percebi mal no post que tens dos GNR percebi que estavas em estágio.
    beijinhos
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Que lindo :) Adoro ler coisas que escreves, porque são sempre muito bonitas, bem escritas e vêm do fundo do coração :)

    ResponderEliminar
  14. A falta de alguem deixa-nos tão incompletos que até doi...

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  15. sou tua nova seguidora ..) adorei o teu blog *-*

    segue me tb : http://diariodecores.blogspot.pt/

    https://www.facebook.com/vidaascores
    Instagram - instagram.com/danielafilipa82#
    bloglovin - https://www.bloglovin.com/blog/2135683/as-cores-da-vida
    google.com/+DanielaSantosSilva
    beijocas

    ResponderEliminar
  16. tem que ser :p
    tu és muito mais querida né? :D

    ResponderEliminar
  17. Não conhecia o teu cantinho e, fiquei deliciada por este espaço e, estes textos que em todo me fazem viajar por pensamentos que são meus com palavras que são tuas!

    Parabéns :D Um blog espectacular :)

    Beijinhoooooos :)
    http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  18. Tão lindo Andreia ;) gostou muito do que escreves, é a escrita do coração, é o que eu lhe chamo.
    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário