À boleia do mundo #1 (Parte 1)

By Andreia Morais - agosto 20, 2014


Capitulo 1
Domingo, 27.07.2014


08h00: tocou o despertador com uma música qualquer que me fez levantar de imediato. Liguei a televisão para alternar entre os canais de música. Depois fui-me arranjar.

09h15: tudo pronto, é hora de ir à boleia do mundo. O dia começou cedo porque está na altura do primeiro piquenique do ano. Vamos com destino certo, mas quanto a ele falo-vos mais à frente. 
Sempre gostei de piqueniques. Da sensação de nos perdermos no meio da natureza, como se o mundo parasse de girar e ficássemos ali para o resto da vida. 
O rádio vai ligado na Cidade Fm, como sempre, desde há muitos anos. Lá fora vejo as estradas e as paisagens a correr, como se fossemos numa competição para vermos se não nos perdemos uma da outra. Sou genuinamente feliz a desfrutar destes passeios que me permitem conhecer o meu país. Começou a tocar «A Sky Full Of Stars», vou fechar o caderno e apreciar a viagem. Já nos voltamos a encontrar!

(Gaia-Porto-Maia-Castêlo da Maia-Areosa-Ribela-Freguesia de Muro-Serra-Lantemil-Trofa-Vila de Ribeirão-Ribeirão-Calendário-Famalicão-Brufe-Louro-Rio Covo-Midões-Várzea-Gamil-Freguesia de Feitos-Feitos-Freguesia de Palme-Forjães-Alvarães-Chafé-Vila Nova de Anha-Darque-Viana do Castelo)

11h25: Paramos em Viana para tomar café. Não seria a mesma coisa se não o fizéssemos, é paragem obrigatória. Quando se chega aqui, vê-se ao longe, lá bem no alto, o Monte de Santa Luzia, de uma graciosidade que nos faz perder a respiração. E quando lá subimos a paisagem que vemos ao nosso redor arrebata-nos o coração. Os barcos atracados na marina, que desde miúda me habituei a observar por força de passarmos constantemente por eles. Como é bom vê-los serenos, talvez com pequenas movimentações provocadas pelo vento. Seguros, bem presos, como se nos sussurrassem que ficarão para sempre ali à nossa espera. As ruas de Viana parecem pequenas telas pintadas a verdade, sempre belas e inconfundíveis. «Cada linha bordada conta uma história de amor», e ainda hoje guardo com carinho o traje à Vianeza que usei num carnaval longínquo.
Sabe bem perder-me por cá! Para a próxima tenho que andar no elevador de Santa Luzia, que tem uma fachada incrível. É só mais uma desculpa para cá voltar. E parar.

11h36: Estamos de volta à estrada, rumo ao destino escolhido, mas desta vez ao som da RFM. Vou o caminho todo a cantar, independentemente da estação e de não saber a letra. E há momentos em que o meu pai se junta a mim. Adoro passear com os meus pais - entendemo-nos bem e partilhamos este gosto imenso em conhecer. Espero fazê-lo por muito tempo.

(Carreço-Afife-Vila Praia de Âncora)

Depois de darmos um pequeno espetáculo artístico ao som da «Bo tem mel», são os Nickelback que agora tocam na rádio. E com eles trazem memórias de dias felizes. Enquanto olho pela janela, vou sentindo nostalgia por tudo aquilo que me recordo. Inconscientemente, sorrio e deixo que a música se funda com a paisagem e me deixe um pouco mais perto de tudo o que me faz bem.

(Moledo)

Mesmo que hoje o nevoeiro nos impeça de ver nitidamente, fico sempre encantada quando olho para o meu lado esquerdo e vejo a praia de Moledo. A beleza que impera, a tranquilidade que nos transmite, o cenário de sonho que nos deslumbra; e o Forte da Ínsua, com uma planta em estrela irregular e 5 baluartes e revelim, parece o local de um filme encantado. Um dia hei-de descer à praia e fotografar o máximo que conseguir. Perder-me de amores e contar-vos tudo. Pormenorizadamente.
Enquanto deixava que o meu olhar acompanhasse a paisagem a desaparecer, reparei que apanhamos interferência com a Antena 3. Mudei de estação, até porque a música era a «Rainha», do Dengaz. E foi ao som dela que comecei a ver o nosso destino a formar-se. Sempre familiar, mais ainda mais belo.

(Caminha)

12h05: Chegamos! O rio Minho, em todo o seu esplendor, faz-me sentir em casa. Atrevo-me a dizer que já conheço aquela paisagem de cor. E se fechar os olhos consigo imaginar cada traço do seu espaço. Em frente, mesmo que não pareça, temos a Galiza. Quase que nos apetece ir a nado até lá.
Ao longe já avisto a Feira Medieval, motivo pelo qual viemos até cá. É melhor guardar o caderno e pegar na máquina fotográfica. Assim que entrar vou sentir-me num mundo diferente, fascinante e surpreendente. É a primeira vez que a visito, mas por tudo o que me contaram espero o melhor. Já vos dou notícias.

Continua... 
(qualquer dúvida não hesitem, deixem nos comentários ou mandem e-mail)    

  • Share:

You Might Also Like

23 comentários

  1. Que espectáculo!

    Ameiiiii. Parabéns Andreia, tens um talento para a escrita...

    Beijinhos! :*

    ResponderEliminar
  2. Ao ler o que escreveste imaginei-me no banco de trás do carro, quem sabe a teu lado, a ver contemplar exactamente tudo aquilo que descreveste. Saber escrever é isso conseguir transportar o leitor para o cenário que se pinta, e tu fizeste isso. Fazes sempre.

    ResponderEliminar
  3. Que texto esse amiga você arrasa.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderEliminar
  4. Estive bem perto nestas férias... em Vila Nova de Cerveira. Adorei, adorei. Adoro o Minho!

    ResponderEliminar
  5. resp: espero é que tenhas-te divertido muito :)

    ResponderEliminar
  6. Não é de todo fácil! É como dizes, o pior acaba mesmo por ser os momentos que perdes com aqueles que mais amas. Há coisas que não têm preço e essa é uma delas. Com a saudade sempre à flor da pele mesmo, não há dia nenhum que não pense em quem está longe. Mas a vida é assim mesmo.. Um dia todo o esforço há-de ser recompensado. Obrigada pelas tuas palavras, são sempre muito reconfortantes!
    Grande beijinho, princesa* <3

    ResponderEliminar
  7. Também estive, só tenho pena de não ter apanhado a feira medieval.

    ResponderEliminar
  8. Adorei a forma como descreveste o teu dia :) Passaste mesmo pertinho de onde eu moro no percurso xD

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva

    Beijos*

    ResponderEliminar
  9. r: Não tens nada que agradecer. É delicioso ler-te

    ResponderEliminar
  10. Só pelas tuas palavras consigo embarcar nesta viagem :)
    Beijinhos
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. R: Sim passaste mesmo pertinho mas não vou dizer onde porque acho que é uma informação que não devo divulgar por aqui :)

    ResponderEliminar
  12. Podes ficar com as hipóteses dentro da área do Porto xD

    ResponderEliminar
  13. Gostava de conhecer melhor o Norte :( um dia faço uma road trip por Portugal fora!

    ResponderEliminar
  14. Adorei este teu texto. Mesmo não conhecendo os sítios sinto que viajei contigo :) E foi óptimo!!

    ResponderEliminar
  15. resp: acredito querida, fico feliz por ti :)

    ResponderEliminar
  16. És um doce! Obrigada do fundo do coração, por tudo <3

    ResponderEliminar
  17. r: sim, acho que no fundo eu sei isso mas continuo a iludir-me :\

    ResponderEliminar
  18. adorei :)
    espero que esteja tudo bem contigo . desculpa a minha ausência , mas não ando nada bem :c

    ResponderEliminar
  19. Muito fixe!
    Por acaso devo de ir a Viana... :D

    ResponderEliminar
  20. A maneira como descreves as coisas... quase que me sinto lá :))

    ResponderEliminar
  21. Ainda bem, Elsa, fico mesmo contente por ler isso *.* o meu objetivo é que viagem comigo

    ResponderEliminar