À boleia do mundo #5 (Parte 2)

By Andreia Morais - janeiro 14, 2015


Capitulo 5 (continuação)
07.08.2014


13h20: Terminei de almoçar, por isso vou retomar a leitura. Estou quase no fim do livro «Não nos Roubarão a Esperança», mas trouxe comigo «O Preço do Dinheiro», de Ken Follett, para não perder o ritmo. 
A esta hora está tudo mais tranquilo e o tempo espetacular. Às 16h estou de regresso à água. Agora vou fechar o caderno e mergulhar nas palavras. 

14h46: Acabei! «Dois portugueses, unidos pelo sangue, em lados opostos da Guerra Civil Espanhola, descobrem que do ódio pode nascer o amor». É engraçado - obviamente sem o ser - como o poder da vingança possibilita consequências tão desastrosas. Ainda assim, a força que o amor tem permite-lhe crescer e resistir ao pior cenário possível. Este livro não deixa de ser uma história de vida e a prova de que o sangue não é razão suficiente para que as pessoas se dêem bem. Todos nós lutamos por uma causa, mas os princípios nem sempre são os mesmos. Talvez não exista um lado bom e um lado mau, pois todos acreditam que aquilo que os motiva é o mais benéfico. E como em tudo na vida, há pessoas boas e outras que apenas querem subir na vida à custa dos outros. 
Foi o primeiro livro que li do Júlio Magalhães, mas adorei! A escrita parece que nos embala, o tema é bem desenvolvido, as personagens comovem-nos, causam-nos arrepios, deixam-nos os nervos à flor da pele; e o meio em que tudo se desenrola toca-nos pelas imagens que as descrições nos proporcionam. Apetecia-me continuar a ler, saber o que aconteceu à Jacinta e ao pequeno Pedro; à Teresa e ao Alonso; ao Filipe. Não posso, portanto resta-me imaginar!
Vou relaxar, contemplar a água límpida e depois começo a ler «O Preço do Dinheiro».

17h33: Está na hora de ir embora, pelo mesmo caminho que fizemos de manhã. Não vamos diretos a casa, primeiro precisamos de passar pelo centro de Bragança.

18h39: Fim da viagem.

O mundo é mesmo pequeno. Fui a uma loja de recordações para comprar um dedal de cá e o dono, que nos reconheceu pelo sotaque, é natural de Gaia, mais concretamente de Mafamude - como eu. Trouxe o dedal, um chapéu de palha e ainda nos ofereceu um mapa da cidade. 
Ao passar pela Praça Camões reparamos que estava a decorrer uma demonstração de Karaté. O município apoia a juventude. E ainda bem!


Continua...

(qualquer dúvida não hesitem, deixem nos comentários ou mandem por e-mail)

  • Share:

You Might Also Like

15 comentários

  1. Os municípios de cá também deviam apoiar mais a juventude.... E o amor é sem dúvida alguma uma grande força neste mundo, seja de que forma for!

    ResponderEliminar
  2. R: Sem dúvida alguma que sim, prefiro estes a montanhas de presentes.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Fico a espera da continuação :D

    xoxo, Sofia Pinto

    Morning Dreams

    ResponderEliminar
  4. r: se num ano as coisas já mudam bastante imagina num século... Ainda bem que a minha avozinha não é como a avó do F' senão acho que dava em doida.

    ResponderEliminar
  5. Adorei!!! Aliás, eu adoro sempre estes teus relatos!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  6. que engraçado esse episódio na loja de souvenirs! :P beijinho

    ResponderEliminar
  7. Acho tanta piada aos dedais


    tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  8. Ohhh que engraçado, gosto imenso da tua escrita, é cativante. A continuação sai amanhã?
    Tens um sotaque muito acentuado?

    ResponderEliminar
  9. É bastante engraçado quando as pessoas reconhecem a forma como falamos e identificam de onde somos, fico a espera da continuação.

    ResponderEliminar
  10. Serias uma ótima cronista de viagens.

    Penso que será carreira onde terás sucesso e muita viagem pelo meio.

    Fiquei presa nas peripécias narrativas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Do ódio pode nascer o amor,
    acredito, tudo é possível na vida
    também será mais fácil colher uma flor
    do que encontrar uma lágrima perdida!

    Boa noite Andreia,
    bons sonhos, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  12. Que texto maravilhoso continue preciso saber o fim.
    Vídeo Novo: https://www.youtube.com/user/NekitaReis/channel
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  13. gosto do teu diário de viagem e da maneira como o descreves, parece que estou a ler um livro, aguardo a continuação :)
    r. Eu também ouvi falar por alto a ver se me informo bem :)
    with love, CAT blog ♥

    ResponderEliminar
  14. É bom quando os livros nos levam, também, a viajar! :)

    ResponderEliminar