O que fala ao coração #21


«A minha ideia é que há música no ar, há música à nossa volta, o mundo está cheio de música e cada um tira para si simplesmente aquela de que precisa», Edward Elgar.


Não passo um dia sem ouvir música. E apesar deste tempo de ausência no que diz respeito ao que fala ao coração, a minha casa não deixou de ser invadida pelas mais diversas melodias e vozes. Hoje sento-me sozinha no sofá, recordando a genialidade de alguém que partiu cedo, mas cuja obra permanecerá para sempre. Terei o cuidado, e aconselho que o façam também, de arranjar espaço para o piano, talvez nos deixe mais perto de compreender a magnificência deste talento. Fechem os olhos. E desfrutem da magia que nos envolve. 

Bernardo Sassetti é - e referir-me-ei sempre no presente porque continuo a acreditar que as pessoas «só morrem quando nos esquecemos delas» - um pianista e compositor português. E um dos nomes maiores da nossa música. «Nascido em Lisboa, a 24 de Junho de 1970, bisneto do Presidente da República Sidónio Pais, era marido da atriz Beatriz Batarda, com quem tem duas filhas. Formado em piano clássico, começou aos nove anos e teve Maria Fernanda Costa e António Meneres Barbosa como professores, antes de enveredar pelo jazz, área na qual viria a distinguir-se. Em 1987, inicia a carreira com o Quarteto de Carlos Martins e o Moreiras Jazztet. O primeiro disco em nome próprio, "Salssetti", surge em 1994, seguido de "Mundos" (1996). Em 1997, com Guy Barker, grava "What Love Is", acompanhado pela Orquestra Filarmónica de Londres. Em 2002, o seu álbum "Nocturnos" venceu o Prémio Carlos Paredes. A actividade como compositor solidifica-se por esses anos, nos quais se destacam as obras "Ecos de África", "Sons do Brasil", "Fragments (Of Cinematic Illusion), "Entropé" para piano e orquestra, e "4 Movimentos Soltos" para piano, vibrafone, marimba e orquestra. É conhecida a sua colaboração com os pianistas Mário Laginha e Pedro Burmester, com quem abraçou o projecto "Três Pianos". Com Mário Laginha, gravou três CD: "Mário Laginha/Bernardo Sassetti", "Grândolas" - uma homenagem a Zeca Afonso e aos 30 anos do 25 de Abril - e "Piano a 4 Mãos". Em trio de jazz, apresentava-se regularmente com Carlos Barretto e Alexandre Frazão. Relevante é igualmente a sua obra para cinema, arte na qual se iniciou em 1994».

Conhecido como o músico que busca o silêncio, não se limitou ao jazz, mas estendeu a sua carreira ao fado, ao pop e ao hip-hop, trabalhando com artistas destas mesmas áreas. Independentemente do estilo, uma coisa é certa, trata o piano por tu. As notas soam a viagens introspetivas, que nos transportam para os mais diversos lugares. Conheci o seu trabalho tarde, mas foi muitas vezes a minha companhia quando as palavras soltavam a ponta dos meus dedos. 

Lamento nunca ter tido a oportunidade de o ouvir ao vivo. É uma falha que me pesa porque génios como ele merecem casa cheia. E teve-a inúmeras vezes, só gostava de ter sido uma dessas pessoas a estar lá. Agora é tarde e o fim trágico que lhe estava destinado mostra-me isso mesmo. Ainda assim, continuo a escutá-lo. E em silêncio confidencio(-lhe) que será o eterno responsável por ter aprendido a gostar de ouvir apenas o instrumental de uma obra, quando não sou a maior admiradora desta alternativa. Mostrou-me o quanto o silêncio é precioso. E que apenas um piano é capaz de encher uma sala. E talvez por ele tenha ficado com ainda mais vontade de aprender a tocar. 

O pianista «dos sete ofícios» faleceu aos quarenta e um anos, em maio de dois mil e doze, quando «estava a fotografar numa falésia, no Guincho, e caiu». E a fotografia era igualmente uma das suas paixões assumidas - como a vida é irónica. Em relação às letras, via na literatura a rampa de lançamento para «imaginarmos todas as formas de arte». E apesar de afirmar que «não escreve bem», ia «escrevendo». Versatilidade, aliada a tantas outras qualidades, podia perfeitamente ser uma das palavras que o define melhor. 

Para garantir que o seu trabalho não se perde, foi criada a Casa Bernardo Sassetti, que «nasceu como resposta ao vazio deixado pelo desaparecimento prematuro do artista». Há pessoas que nos marcam por breves momentos. E depois há outras que nos marcam uma vida inteira. Prefiro integrá-lo no segundo grupo, até porque é aquele que lhe assenta melhor. Será para sempre uma das figuras mais notáveis da nossa música. Sem cantar uma palavra que seja, fala-nos ao coração de uma forma única. Recordá-lo-ei gigante, porque é o que ele é. Sim, é. Intemporalmente. 









Já conheciam? O que acharam? Contem-me tudo!

Comentários

  1. Não conhecia! Mas ouvi o primeiro vídeo e adorei!
    O som do piano tão tranquilo e pacífico!
    Muito Obrigada! (:
    Beijinhos ♥

    allthatweseeisjustadreamwithinadream.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Oh, I Like your blog and your style of writing! Also I’d like to say that you have beautiful photos! Great job! I know that it requires so much time to update blog, but keep doing it!)
    I’ll be happy to see you in my blog!)

    Diana Cloudlet
    http://www.dianacloudlet.com/

    ResponderEliminar
  3. assim que tiver acesso ao youtube irei "cuscar"

    r: isso é verdade , eu conto tudo ao meu namorado ! além de namorado , é melhor amigo .. é o meu porto-de-abrigo :)

    ResponderEliminar
  4. Já conhecia....foi uma perda lamentável.

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Já conhecia....foi uma perda lamentável.

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia, mas confesso que é lindo de se ouvir! Lamentável!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  7. Olá

    Não conhecia , mas adoreiii , uma perda enorme sem dúvida ...

    ResponderEliminar
  8. mas que pena, perdeu-se um grande artista...

    ResponderEliminar
  9. eu conhecia e foi uma grande perda mesmo mas o seu talento continua cá :D
    uma óptima semana :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  10. A música completa mesmo a nossa vida e muitas vezes, diz-nos mais que muita gente :)

    Um beijinho,
    http://thedailydreamergirl.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Não há um dia que também não oiça música e o Bernardo foi uma perda imensa :(

    ResponderEliminar
  12. r: foi o que eu fiz no sábado , ontem é que decidi ir dar uma volta com o boy. Aqui choveu todo o fim de semana e hoje está igual :s
    boa semana :)

    ResponderEliminar
  13. Não conhecia o cantor, mas as suas músicas são lindas, Andreia beijos.

    ResponderEliminar
  14. Nossa não conhecia não, mas amei o trabalho, uma perda lamentável mesmo, beijos http://www.blogdaxavier.com.br/

    ResponderEliminar
  15. EU tambem nao consigo viver sem música.

    Nao conhecia, mas vou ligar os videos para ouvir

    uma ótima semana linda

    ResponderEliminar
  16. Que morte tão horrivel e prematura =( Não conhecia a musica dele e digo que fiquei encantada :)


    Beijinho*

    ResponderEliminar
  17. Um grande perda, sou encantada pela música dele! E a frase de Edward Elgar é tão verdade:)

    ResponderEliminar
  18. Gostei muito de o ouvir pois não conhecia o seu trabalho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. r: ena, já me conheces :p é que fiquei mesmo super feliz com o p.s :p

      Eliminar
  19. O piano é dos meus instrumentos preferidos.

    Toca-me a alma, o meu íntimo, não sei explicar.

    Gosto muito de música clássica ao vivo, em concertos, audições, o que for.

    Já tive o privilégio de ver e ouvir o Maestro Vitorino D' Almeida tocar ao vivo e foi para lá do bom.

    Os artistas são sempre pessoas especiais, não achas?

    Um grande beijinho.

    P.S. Hoje a partilha foi para além da música que anda sempre no ar.

    ResponderEliminar
  20. A citação fez-me lembrar o filme "August Rush" o meu preferido! Tem uma citação super parecida.
    Já vi que usaste os ícones ahah
    Beijinho.
    http://adonadasushi.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  21. Pois lembro-me do Sassetti, tão jovem e ainda com muito para dar.
    Kis:>}

    ResponderEliminar
  22. Pois lembro-me do Sassetti, tão jovem e ainda com muito para dar.
    Kis:>}

    ResponderEliminar
  23. Tenho que discordar de quem diz que se perdeu um grande artista porque tu própria és a prova de que nunca será esquecido, e se não for esquecido então também não está perdido :) (Mas é claro que compreendo o que querem dizer com ter-se perdido um grande artista e não estou a criticar ninguém)

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva, Beijos*

    ResponderEliminar
  24. Música e mais música,
    venha mais ainda, quero ouvir
    à frenre o maestro com a batuta
    na mão a orquestra dirigir!

    Gosto muito de ouvir música,
    de preferência portuguesa
    gosto de ver pintadas na blusa
    as lindas cores na natureza!

    Boa noite menina Andreia,
    fica com a boa música também
    deitada depois da ceia
    na cama ouví-la sabe bem!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  25. Eu amo piano e música instrumental;
    Amei os vídeos; Nunca tinha ouvido falar dele
    Mas a sua música está eternizada
    Uma boa semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Que maximo essas musica você arasou na postagem.
    Curta e siga o meu canal:https://www.youtube.com/watch?v=sg_8KAdIhe8

    ResponderEliminar
  27. Também estou dividido entre esses, embora os da ponte dourada sejam do género dos meus de ver :P
    OOOhn, deste conta *.* Gostas mesmo? <3 Obrigado eu, por todo o carinho!

    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  28. Ainda bem que não deixam o trabalho dele morrer!

    Bjxxx

    ResponderEliminar

Enviar um comentário