À boleia do mundo #13 (Parte 4)

By Andreia Morais - agosto 18, 2015


Capítulo 13 (conclusão)
15.08.2014


(Freguesia de Granja-Vila da Ponte-Penso-A-de-Barros-Concelho de Moimenta da Beira-Prados de Baixo-Prados de Cima-Vila da Rua-Moimenta da Beira-Leomil-Arcas-Granjinha-Paçô-Granja Nova-Almodafa-Alvarinho-Ponte Nova-Dalvares-Castanheiro do Ouro-Rossas-Barroncal-Britiande-Lamego)

21h38: Paramos em Lamego para jantar.

A cidade é lindíssima e tem imenso que ver. Só tenho pena que já seja de noite, pois assim não posso observar a sua beleza com clareza, ainda que a noite lhe confira outro encanto. Fica prometido o regresso - e isso inclui subir as escadas da Nossa Senhora dos Remédios. A festa só começa dia oito de setembro, mas as ruas já estão decoradas.
Cheguei a tempo de ver oito minutos do jogo do Porto (já a contar com o tempo de compensação) e o segundo golo - festejei-o como se estivesse em casa. Começamos bem, agora é continuar. E a braçadeira de capitão assenta na perfeição ao Quaresma. Que orgulho!

22h25: É hora de regressar à estrada.

Na passagem, o meu pai fez questão de nos mostrar onde esteve durante a tropa.
Ao longe vê-se a Régua. Que linda que está toda iluminada!

(Peso da Régua)

Não sei que festa há aqui, mas parece que as pessoas saíram todas à rua. Há carros estacionados em todo o lado e uma multidão que parece não ter fim.

(Godim-Fontelas-Caldas de Moledo-Concelho de Mesão Frio-Vila Marin-Granjão-Bebereira-Rede-Mesão Frio)

Não gosto nada de viajar à noite, sobretudo quando as estradas não têm iluminação adequada.

(Quintela-Carneiro-Almas-Bustelo-Gondar-Padronelo-Amarante-Penafiel-Paredes-Valongo-Porto-Gaia)

00h32: Lar, doce lar!

Passamos dias fantásticos e já tenho saudades, confesso, mas sabe sempre bem regressar a casa.
E assim termina, com a certeza de que o caderno se abrirá mais vezes.

  • Share:

You Might Also Like

12 comentários

  1. Bom dia!
    Viajar é sempre bom! Conhecer estórias e acontecimentos de cada local.
    Também não curto viagens à noite... as estradas escuras além de não permitirem visualizar as coisas, são mal iluminadas e outras até, mal sinalizadas.
    Abração e bom retorno!

    ResponderEliminar
  2. Viajar é uma delícia! Novos conhecimentos, lugares inesquecíveis são fotografados pela retina e eternizados na memória e quando bater a saudade é só abrir o baú que as recordações estão á
    Beijos amiga e que sua viagem seja fantástica

    ResponderEliminar
  3. Estou a adorar viajar contigo! Obrigada por partilhares connosco lugares tão maravilhosos!
    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Amo viajar e estou adorando as suas postagens, Andreia.

    Um beijo,

    http://alicetwins.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  5. Sabe sempre bem quando regressamos a casa... ter um sítio onde possamos chamar de lar ehehhe

    ResponderEliminar
  6. Por muitos viagens que se façam, o regresso sabe sempre bem!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Passaste por Arcas por isso passaste também mesmo à beira da aldeia onde vou todos os anos, Adenodeiro! Andas por terras muito bonitas!!
    E sim, Lamego é espantoso. Vou lá todos os anos e não deixo de me maravilhar. É um dos meus locais de sonho para viver. Tens de ir a Lamego durante as festas em homenagem à Nossa Senhora dos Remédios. Todas aquelas escadas se iluminam e o ambiente fica maravilhoso. Estive lá nessa altura há dois anos e apaixonei-me.
    Peso da Régua é outro local que já visitei e que adorei. Principalmente a vista que se tem da ponte pedonal para o maravilhoso rio Douro. Tenho que lá voltar para fazer um cruzeiro até ao Porto!

    ResponderEliminar
  8. Gosto especialmente destes posts em que "viajo" contigo :)

    ResponderEliminar
  9. Olá, Andreia!
    Acompanhei, razoavelmente, este teu "fora de portas" e sei k te divertiste imenso, para além do conhecimento alcançado.
    Lar, doce lar! Escreveste bem e sentiste esse aconchego, ainda melhor.
    Beijos.

    ResponderEliminar