O que li por aí #40

By Andreia Morais - março 25, 2016


«Eu queria te contar que agora não dói mais. Só que agora não importa tanto o que você vai pensar sobre isso. 


Queria que você soubesse que já vi nossos filmes milhares de vezes e nem chorei. Ok, chorei. Mas pelo filme, e não por você. Queria que você soubesse que tirei a poeira das nossas músicas, e que as ouço quase todos os dias. Porque elas me faziam mais falta do que você fez. Os nossos lugares não são mais nossos. Eu já voltei lá com outras pessoas, e escrevi lá outras histórias… Eu estou aprendendo a tocar violão. E a primeira música que toquei foi aquela música que era uma espécie de hino pra nós dois. Ela é tão linda… E sim, ela continua sendo muito nossa e lembrando demais você. Mas ainda sim, não dói. Você não pergunta essas coisas, mas sei que gostaria de saber. Porque te conheço. E isso não mudou. Do mesmo jeito que adivinhei as coisas ruins que você aprontaria, eu sei as coisas boas que ficaram aí em você e te fazem lembrar de mim. Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive». 

Caio Fernando Abreu

  • Share:

You Might Also Like

11 comentários

  1. Para refletir...


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. "certos momentos nem o tempo apaga". é isto.

    ResponderEliminar
  3. Adoro o Caio Abreu. Deixa-me sempre a refletir sobre cada palavra!
    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Acabei de começar o dia bem apos ler esse texto :)

    ResponderEliminar
  5. Boa citação para reflectir.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Nós somos feitos de coisas "ruins" e coisas boas. Porquê então valorizar sempre mais as coisas "ruins", mesmo quando elas são feitas ou ditas em ocasiões em que perdemos o controle sobre as nossas palavras e os nossos atos?
    A água demasiado quente, tempera-se com água fria.

    ResponderEliminar
  7. Obrigado meu anjo! Eu por acaso adoro mexer, remexer e regatear :P Nem toda a gente tem essa paciência ahah :D

    é quase impossível não ficar perplexo e agarrado às palavras do Caio. É incrível a forma simples mas profunda com que ele escreve!

    NEW TIPS POST | Basic Wardrobe For Spring: Men and Woman
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  8. Um texto para nos deixar, a todos, a pensar!

    ResponderEliminar