O (meu) Dialeto


«(...) Desculpa-me mesmo se nunca tento ser tão perfeito. Às vezes sou mais que aquilo que pedes, mas não tenhas medo, és tudo o que eu quero. É o meu dialeto»


A essência não se altera. Mantém-se igual a si próprio, de um talento inesgotável e sempre em crescendo. É muito simples reconhecê-lo, pelos traços que lhe são característicos e, principalmente, pela verdade com que as suas palavras nos chegam. No entanto, esta versão Diogo Piçarra 2.0, se assim me permitem definir, é mais arrojada. E este Dialeto é mais uma prova do quanto o percurso que está a traçar tem horizontes amplos. E surpreendentes!

A letra é poderosa. E é possível dividi-la em várias componentes, que se interligam e complementam. Apresenta-se com um caráter quase autobiográfico, identificando vontades e formas de ser, mas também pode funcionar como uma declaração de amor pura, expressando a importância da presença de alguém especial pelos motivos certos - e um certo medo de a perder -, e, ainda, como uma chamada de atenção, alertando-nos para a duração imprevisível daquilo que temos na vida. Não menos possível é ter uma história de base completamente distinta das que mencionei. Mas é esta margem de liberdade que sentimos ao ouvir as suas músicas que nos permite interpretar sem receios. Independentemente do sentido que cada um filtre, a verdade é que a mensagem é contagiante. Envolve-nos. E acrescenta-nos.

O local central das filmagens é lindíssimo. Deserto. Imenso. Acentuando essa dicotomia perto-longe, à distância de um toque, mas, ainda assim, inacessível. O contraste criado entre os dois espaços, um onde a luz é escassa e outro onde esta se evidência em abundância, acaba por aumentar a esperança num desfecho feliz. E aquele quebrar do espelho simboliza um grito de revolta. Uma mudança de atitude. Uma força acrescida. E sem esquecer o trabalho até aqui, não posso deixar de me questionar se o seu significado é totalmente dissociado do Espelho que já conheço de cor - como se fosse a busca por uma nova imagem, sem, contudo, esquecer as origens.  

As infinitas sensações que o vídeo nos provoca são, igualmente, consequência do excelente trabalho coreográfico. A beleza da dança atrai-nos e conta-nos uma história em paralelo, atando os nós da corda que nos puxa e nos faz querer ficar presos a este guião de qualidade sem igual. Sabem quando sentem que tudo combina? Que mesmo sem terem criado uma imagem concreta têm a certeza de que não poderia ser de outra forma? Foi o que senti quando acabei de ouvir e ver este Dialeto. As expectativas eram elevadas e, uma vez mais, não ficaram comprometidas. Valeu cada segundo de espera. E a sua repetição será uma constante. Estou desejosa de o poder ouvir ao vivo.

Este novo single, com letra e música do Diogo, conta com a produção dos Karetus. E não tenho qualquer dúvida de que irá conquistar aqueles que o ouvirem. O seu talento dispensa apresentações. E o seu nome é uma certeza cada vez maior no panorama musical português e, acredito, além-fronteiras. Talvez não o encontrem num dicionário convencional, mas se procurarem pelos diversos significados da palavra orgulho, Diogo Piçarra será, seguramente, um deles. Incondicionalmente!

You Might Also Like

14 comentários

  1. O video realmente é fantástico e a musica muito boa, gostei bastante de ver e ouvir.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Muy bonito!!!!

    Besos, desde España, Marcela♥

    ResponderEliminar
  3. Conheço muito por alto o trabalho do Diogo, mais pelo que já li aqui no teu blogue que outra coisa :p mas gostei deste registo dele, diferente, mais mexido e também mais comercial.

    ResponderEliminar
  4. Ainda não tinha espreitado :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Obrigado meu anjo :D

    Não conhecia mas fiquei fascinado pela letra e pelo video clipe. Sem dúvida alguma que ele está a crescer de forma exponencial e com todo o mérito!

    NEW PERSONAL POST | Daily Skin Care Routine.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  6. Gosto muito do Diogo Piçarra, humilde e cheio de talento!

    ResponderEliminar
  7. O Diogo é grande!
    A sua humildade de mão dada com a simplicidade, faz um mais que perfeito dialeto.
    As músicas dele fazem parte do meu dia-a-dia.
    Do meu dialeto!!!

    BJINHOS Andreia

    ResponderEliminar